Marina Vilhena - Imagem Transpessoal

17
jun

Chame a tristeza pra se sentar a mesa!

 

 

“A depressão é como uma senhora vestindo preto. Se ela chegar, não a expulse. É melhor convidá-la para a mesa e ouvir o que ela tem a dizer.”

Carl Gustav Jung

As vezes a gente tem uma dor no peito que não passa, alguma mágoa que sempre insiste em voltar e cutucar uma feridinha que estava quase curando (ou a gente achou que estava).

E quando isso acontece a nossa reação é se culpar por não conseguir esquecer e ser maior do que tudo que já passou, a gente empurra aquela dor de voltar pra debaixo do tapete de onde nem deveria ter saído (será?).

Mas acontece que as coisas não são simples assim, essa sua parte que você rejeita também é uma parte sua, ela existe e volta a tona por algum motivo e tentar evitar sentar-se a mesa e conversar com ela é um grande erro.

Temos a crença de que tudo ou é bom ou ruim, o que na verdade é uma forma de ver as coisas parcialmente. Tudo tem um lado bom, um ensinamento a ser aprendido, uma mudança a ser feita, uma movimentada da zona de conforto, uma sacudida no tapete. Somos nós que escolhemos o olhar que vamos dar a determinado fato.

Tanto o Osho quanto o Eckart Tolle ensinam como lidar com isso de uma maneira diferente.

Se aquela dor, mágoa ou o que quer que seja na sua vida volta, converse com ela, olhe-a de frente, encare e pergunte o que ela quer com você. Medite a respeito do que está sentindo.

Chame sua tristeza pra tomar um chá com você, e escute o que ela tem pra te dizer.
Não é errado estar triste, deprimido, irritado, magoado, bravo, é tudo normal! Apenas temos que saber lidar com esses sentimentos, aprender com eles e deixá-los ir

O que na sua vida continua voltando e o que você tem a aprender com isso?

Pense sobre isso!

Leave a Reply